Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de março de 2016

Morte, medo e exclusão - Reflexão Bert Hellinger



"A morte de uma mulher no parto é, para uma família, o mais decisivo dos acontecimentos. Quando existe um destino particularmente difícil, ele provoca medo. Acredita-se que, quando se pensa nisso ou se reverencia essas pessoas mortas, esse destino terrível continua. Por isso essas pessoas são temidas e excluídas.
Também, perante os mortos, temos muitas vezes o receio de que possam ser inimigos ou invejosos. A lápide sobre o túmulo é, na verdade uma tentativa de segurar os mortos para que não saiam. Antigamente ela ficava deitada. Segurava os mortos. Esse é o profundo medo. Mas justamente com isso se provoca o que se quer evitar, e a bênção que poderia vir deles fica impedida. Nós, aqui, seguimos o outro caminho, nós os trazemos à vista e os respeitamos.
Freqüentemente, um parceiro anterior é excluído por medo de que ele possa atuar de forma ruim na família. Mas exatamente, se procedermos assim, é que ele atua de maneira negativa. Não porque ele seja ruim, mas sim porque não é respeitado. O sistema não tolera que uma pessoa que lhe pertence não seja respeitada. Quando não reconhece isso, por exemplo, quando o marido diz à mulher anterior: "Eu ainda não tinha visto você direito", e agora ele olha para ela, então ela fica amável. As pessoas são profundamente amáveis, quando respeitadas. Então, o segundo relacionamento tem uma possibilidade muito mais profunda e plena. Este é, na verdade, o segredo todo deste trabalho aqui (Constelações Familiares). 
É algo bem simples, humano e amoroso."

Bert Hellinger

2 comentários:

  1. Constelações Familiares são importantes maneiras de livrarmos-nos de traumas e desavenças entre parentes. Ajuda muito. Esclarece, amplia o entendimento e a compreensão. Liberta-nos pelo conhecimento. Analisamos melhor acerca da pluralidade e dinâmica dos atos, fatos e reações sob as quais estivemos envolvidas e passamos a clarear dúvidas.

    ResponderExcluir