Pesquisar este blog

quarta-feira, 5 de março de 2014

O Certo - Bert Hellinger

                                             ( Outono em Argenteuil - Monet)

"O certo é algo próximo que é, ao mesmo tempo, necessário e possível sem despender muito esforço. 

Permanece em harmonia com o ambiente e dele retira sua compreensão e sua força. Por isso, permanece modesto, não oprime; é benfazejo mesmo quando de repente, intervém incisivamente pois, após a ação, silenciosamente ele se retrai de novo. 

Apesar de estar totalmente direcionado ao que lhe está próximo, atua para muito além disso, assim como a raiz nutre os galhos mais afastados do tronco de uma árvore, apesar de nunca chegar a vê-los. Por isso também nós quando fazemos o que nos compete no âmbito mais próximo, não precisamos nos preocupar com o distante.

Quando ao contrário, preocupamo-nos com o distante e, com a nossa preocupação, achamos que podemos forçá-lo a tomar um rumo, enfraquecemos. 


O certo , acontece no momento certo, no local certo e portanto, no ponto exato onde a ação torna-se possível.

O distante dificilmente pode ser alcançado pela ação, considerando tanto o local quanto o momento. Ao mesmo tempo, ao nos preocuparmos com o distante, o possível próximo escapa e, com ele, aquilo que conta."

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário