Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Retrospectiva: Bert e Sophie Hellinger em São Paulo




"Em São Paulo, Brasil, se iniciou o seminário " Mulheres e Homens - como o amor serve à vida". Mais de 1000 participantes serão conduzidos neste curso pelas novas Constelações Familiares Espirituais alcançar à uma esfera superior em sua Consciencia, e se darem conta: " Sim, é possivel...o amor da vida, pode atuar!"
Bert e Sophie Hellinger mostram a direção, as possibilidades, os caminhos...segui-lo cabe a cada um por si só, a partir de sua propria forma e saber."
 
Desta forma foi publicada pela Hellinger Schule suas primeiras impressões do evento que lotou o  Espaço Vida e Conciencia
, no Alto do Ipiranga

O Amplo salão no espaço comportava muitas pessoas, mas parecia pequeno frente a grande quantidade de profissionais e interessados nas palavras e experiências conduzidas pelo criador das Constelações Familiar, Bert Hellinger e sua esposa, Sophie Hellinger. Profissionais de todo brasil, de diversas instituições e saberes estavam presentes e as trocas ocorreriam de maneira descontraida e leve. 

Os organizadores brasileiros Mimansa, Renato Bartate e  Simone Arrojo acompanharam todos os detalhes do evento e foram diversas vezes elogiados pelo casal Hellinger e pelo publico, por terem tomado para si a tarefa de tornar tal evento possivel.




Tivemos logo ao primeiro dia, uma constelação voltada para o relacionamento de casais e algumas voltadas para temáticas pessoais. Entre um trabalho e outro, Bert ou Sophie conduziam uma meditação ou trabalhos de visualização e introspecçao com o publico.

Bert falou bastante sobre as Novas Constelações Familiares, apontando a mudança de postura no facilitador e na forma de condução dos fenômenos que ocorrem no Campo. Falou tambem muito sobre religião e espiritualidade.

Sophie ressaltou que num trabalho de Constelação Familiar não só o cliente é favorecido pelo movimento do campo e pela Constelação, mas tambem os representantes e quem assiste à Constelação. Apontou que quem assistia deveria entrar em contato com os representantes e se deixar levar mentalmente pelo campo, permitindo uma interação e ser tocado pelas manifestações do campo.

Bert comentou que um representante não representa apenas uma pessoa, por diversas vezes representa diversas camadas ancestrais - e o facilitador não deve se prender ao papel que este recebeu originalmente, mas atentar aos movimentos do campo para perceber o que era essencial.

No dia 15 à noite Bert e Sophie organizaram o encontro de membros da Hellinger Sciencia e foi a oportunidade para tirar duvidas diretamente com eles. Durante uma hora responderam questões voltadas à duvidas pessoais e formas de condução e postura em relação às Novas Constelações Familiares.

Dia 16, domingo, foi o encerramento do evento e tambem aniversário de Bert Hellinger - ele iniciou o evento dizendo que: "quando as pessoas percebem que tenho agora 87 anos deveriam dizer: Mas ele SÓ tem 87 anos!". De forma profunda e humorada seguiu-se para o encerramento das atividades.

O encontro foi muito gratificante e há esperança de que talvez encontros como estes voltem a ocorrer nos anos que se seguem. Estaremos aguardando ansiosamente, para poder continuamente aprender, desenvolver e beber diretamente da fonte!





Na semana que sucedeu ao evento, a seguinte carta foi encaminhada para os participantes:


Carta de Bert e Sophie Hellinger

Aos participantes do curso em São Paulo de 14 a 16/12/2012

Foi uma alegria para nós, depois de um intervalo de três anos, voltar para este lindo país com as pessoas maravilhosas para uma ocasião especial.


Nós sentimos impressionados por sua abertura e o seu afeto.

Foi como se voltássemos para casa.
A Constelação Familiar tocou e abriu muitos corações no Brasil.

Ao mesmo tempo os corações dos participantes estavam abertos para novas dimensões espirituais. Estas levam através da Constelação Familiar para áreas, nas quais as diferenças entre Bem e Mal, Saudável e Doente ficam para trás. Assim que todos como são, se juntam novamente para que eles experenciam em si mesmos tanto na alma quanto no corpo como também nas suas relações com outras pessoas e o mundo como ele é, com amor.


Se mostrou que nós somos levados de uma forma abrangente, através da Constelação Familiar, para uma outra consciência e para este outro amor. Com isso a
Nova Constelação Familiar vai muito além dos seus começos.
Ao mesmo tempo ficou claro qual mudança isso requer de cada constelador(a) de deixar para trás a Constelação Familiar e o procedimento conhecidos até hoje, e de se sintonizar com estes novos caminhos e de aprender de caminhar junto a eles com confiança.

A Constelação Familiar se basea numa ordem, como Bert Hellinger a reconheceu, a descreveu como „Ordens do Amor e da Ajuda“ e cuja aplicação no cotidiano ele demonstrou. O(A) constelador(a) se basea nestas ordens. Elas precisam ser aprendidas e praticadas. Bert Hellinger as resumiu nas „Ciências das Relações“ e encontrou o termo Hellinger sciencia“ para elas. Na
Escola Hellinger acontece a transmissão dos conhecimentos da Hellinger sciencia na teoria e na prática, assim que os estudantes se familiarizam de uma forma abrangente com ela.

A nova Constelação Familiar deve chegar a um público maior, como neste seminário em São Paulo, no qual os participantes são levados juntos nas demonstrações expressivas e exercícios internos para um crescimento interior que as tornam capazes de aplicar os insights no seu cotidiano, nas suas relações e na sua profissão.


Nós vemos este seminário em São Paulo como indicador, pois reconhecemos que assim se construiu uma base para a Nova Constelação Familiar no Brasil. Um número respectivo de participantes demonstrou seu interesse de aprender a Nova Constelação Familiar na fonte. Nós queremos honrar isto.


CONVITE AO PRIMEIRO CURSO BÁSICO EM MUNIQUE

Para aqueles dos nossos amigos brasileiros que já querem iniciar o processo de aprendizagem, o nosso primeiro Seminário Básico 2013, que acontecerá do dia 08 a 11 de Fevereiro com Sophie Hellinger com o tema “Mãe” na cidade de Munique, foi aberto também especialmente para participantes que falam português. Simone Arrojo se colocou à disposição de viajar com um grupo de interessados e está também disponível para perguntas : sim.arrojo@uol.com.br

A inscrição para o seminário é possível através do site
www.hellinger.com .

CURSO DE FORMAÇÃO NO BRASIL

Esse seminário em Munique como também o seminário em São Paulo são reconhecidos para a Formação de Constelador(a) no Brasil, cujo planejamento já iniciamos. Sobre isso já podemos revelar que estamos planejando um curso de graduação com diploma parecido com o conceito de formação já aprovado por muitos anos na Europa, que terá como conteúdo nove módulos de 5 a 7 dias no Brasil, entre outros seminários especiais com os temas “Energia”, “Organização”, “Família e Filhos”, “mulher e Mãe” e três cursos de treinamento na Alemanha.
Para este diploma não é necessário qualquer pré-requisito.

SITE

Estamos refazendo o nosso site em português e fazemos o convite de entra nela de tempos em tempos. Nós vamos deixar vocês atualizados!

É um assunto de coração para nós de caminhar uma parte do caminho com vocês, porque vemos que o futuro da Nova Constelação Familiar no Brasil está com vocês.


Nós ficamos alegres de dar as boas-vindas aos primeiros interessados em Munique e de encontrar todos num próximo seminário em São Paulo.


Bert e Sophie Hellinger


 









domingo, 9 de dezembro de 2012

Bert Hellinger - Hellinger Schule



Home Page oficial de Bert Hellinger na Alemanha 


Site disponivel em diversas linguas ( Alemão, Portugues, Ingles, Espanhol, Frances, Italiano, Russo, Chines )


terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Video: Bert Hellinger fala sobre sua experiencia no Brasil


Original transcrito em alemão:
Bert Hellinger: Ich melde mich von meiner Sud américa Reise aus brasilien...
Wir hatten hier ein 8 tägiches  Intensive Seminar ein sogenanten Camp: “Gehen mit dem Geist”.  
Wir hatten ein sehr schoenen ort dafuer gefunden, etwa 3 stunden noerdlich von Sao Paulo, in eine wunderschoene Landschaft in ein idealen Hotel, mit einen grossen Raum der ueber 1000 leute faste, so dass wir auch in untergruppen, in gleichen Raum arbeiten konnten.
Es war fuer mich eine besondere erfahrung, weil in der Arbeit in denn untergruppen, wurde deutlich wie jeder bereits mit dieser neuen Weise der Arbeit vertraut sind. Gehen mit dem geist, war fuer sie selbst verstandlich und leicht.
Es zeigt sich dass diese neue Art, raum greift, ploetzlich merken die Teilnehmer wie vieles einfacher wird und wie Loesungen moglich werden, die vorher in weiter Ferne lagen.
Die begeisterung der Teilnehmer  war sehr gross. Dass zeigt sich darin das nach dem Kurz sich bereits  150 fuer das naechte Intensiv Camp im marz naechtes jahres angemeldet haben.
Mir selbst kammen bei diese Arbeit viele neue Einsichten. Und ich konnte sie sofort mit dem Teilnehmer umsetzen. Sehr eintucklich war eine Aufstellung in der ich, 6 Teilnehmer auswelte fuer das Alte Familienaufstellung, und einen Teilnehmer, den Organizator dieses Kurzes, als Stellvertrater fuer das neue Famienstellen. Und dann  wert ich ein Stellvertrater aus fuer die Vergangenheit  und eine Stelvertraterin fuer die Zukunft.  Alles lief ohne Worte ab. Alle liesen sich  nur von eine Bewegung des Geistes leiten. Einer, von alten Familienstellen, wollte dem Vertrater fuer das Neue, das Zukunftige Familienstellen,  auf dem boden zern und ihm ueberwaltigen. Aber bald wurde er schwach und der andere konnte sich erheben. Aber er ging nich zur Zukunft. Er ging zur Vergangenheit, verneigte sich vor ihr Tief und dann waren einige der Vertrater fuer das Alte Familienstellen mit sich und fuehrte sich nach vorne in die Zukunft.
Ich selbst habe mich dann dazu gestelt, etwas abseits, so dass ich alles im Blick hate, und dann spuerte ich, ich muss mich weg drehen, und ich schaute weit in die Zukunft. Und ich spuerte etwas geht noch auf eine besondere Weise weiter die jetzt noch nicht abzusehen ist.  Alle waren auf einmal ausgerichtet auf eine Ferne Zukunft in der, so sehe ich, dass Neue das die groessere Liebe in Blick hat und sich auf sie zubewegte schon inkommen ist”

Traduzido para o Português:
Bert Hellinger: Estou falando a voces de minha viagem à América do Sul, do Brasil...
Nós tivemos aqui 8 dias de seminário intensivo, chamado de Camp: “Ir com o espirito”
Nós encontramos um local muito bonito para tal, mais ou menos à três horas ao norte de São Paulo, com uma maravilhosa paisagem, com um hotel ideal, com um grande salão com capacidade para mais de 1000 pessoas, de tal maneira e era possível, trabalhar dentro do salão em diversos grupos  menores ao mesmo tempo.
Para mim foi uma experiência especial, pois no trabalho com os grupos menores, foi possível ver claramente, que cada um estava preparado e confiante com a nova forma de olhar e trabalhar (com as Novas Constelações Familiares). Ir com o espirito, era para estas pessoas, tranquilo e leve.
Mostrou-se que esta nova forma de trabalhar ganhou e marcou seu espaço, repentinamente os participantes percebem como os movimentos são mais simples e as solução, possíveis, quando antes pareciam tão distantes.
A empolgação dos participantes era muito grande. Mostrou-se desta maneira a partir das inscrições para nosso próximo Intensiv Camp, que ocorrerá em março do ano que vem, no qual ja se inscreveram 150 pessoas após este curso.
A mim mesmo vieram muitas novas percepções a partir deste trabalho. E eu pude compartilha-las imediatamente com os participantes. Foi muito pontual uma Constelação, na qual eu escolhi 6 representantes para a velha constelação familiar e  um representante, o organizador deste curso, como representante para as novas constelações familiares. E então escolhi um representante para o passado e uma representante para o futuro. Tudo transcorreu sem palavras. Todos se deixaram conduzir pelos movimentos de seu espirito. Um, das Velhas Constelações Familiares, queria derrubar e subjugar ao chão o representante das novas e futuras Constelações Familiares. Mas logo este ficou fraco e o outro pôde se levantar.  Mas este ultimo então não se encaminhou para o futuro. Ele foi para o passado, fez uma profunda reverência ao passado e conduziu todos os representantes da velha constelação familiar junto consigo para frente, em direção ao futuro.
Eu mesmo me coloquei no campo, de forma periférica, de maneira que pudesse ver todos a partir de um olhar e desta maneira pude sentir, eu precisava me afastar e virar, e desta forma olhava distante, para o futuro. E senti que algo ainda estava seguindo de uma maneira especial e iria surgir, mas que ainda não poderia ser visualizada agora. Todos de repente estavam direcionados para um distante futuro no qual, assim eu o vejo,  o novo que tem o Amor maior em seu olhar, e que caminha para tal, já chegou ao seu destino.”

Ao final do vídeo um locutor fala: Agora vocês veem algumas imagens da abertura do workshop sobre o olhar das constelações familiares aplicadas ao meio organizacional e profissional, que está tendo lugar aqui em Curitiba.
Tradução livre do alemão por René Schubert. Algumas palavras e termos foram adaptados para melhor compreensão em idioma português.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Videos: Bert Hellinger no Brasil


Videos de Workshops anteriores de Bert Hellinger no Brasil:




Fragmento do workshop de Bert Hellinger : Leis Básicas dos Relacionamentos aplicadas aos Negócios em São Paulo - Brasil

Em uma das duas visitas oficiais de Bert Hellinger para o Brasil, ele proferiu em 2009 no Hotel Renaissance um Workshop voltado para Constelações Sistêmicas focada nas empresas e nos negocios.



Bert Hellinger fala sobre a relação a dois, e como esta possivelmente formará uma familia - Reflete a partir de como o amor pode dar certo.

Workshop de constelações familiares que Bert Hellinger conduziu em 2005 em Belo Horizonte sob a direção do Instituto Bert Hellinger Brasil Central - coordenado por Décio Fábio e Wilma Oliveira. Tradução simultânea para o português por Tsuyuko Spelter.




domingo, 25 de novembro de 2012

Contos de Fadas e a Constelação Familiar





"A beleza dos contos de fadas mascara muitas vezes como o amor na família pode se desdobrar em repetições de destinos difíceis. Primeiramente, os autores apresentam os fundamentos da psicoterapia sistêmico-fenomenológica segundo Bert Hellinger e reúnem os processos nos laços familiares. Em seguida, descrevem o modo como eles trabalham com histórias, ilustrando com exemplos de casos o significado sistêmico de alguns contos de fadas, bem como a força do efeito de seu esclarecimento. A originalidade deste livro está no significado sistêmico destas histórias, portanto como elas se ligam ao contexto das relações de cada cliente. Através de novas formulações e interpretações pode-se então desfazer a ilusão criada pelas imagens "mágicas" da histórias, conduzindo os clientes à realidade que liberta. Ainda nesse livro encontramos dois importantes artigos: um sobre os relacionamentos de casal e outro sobre o atendimento individual com figuras."


Livro publicado pela editora Atman e de autoria de  Jakob Schneider e Brigitte Gross: Ah! Que bom que eu sei!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Workshop Constelação Sistemica Familiar - novembro e dezembro



"Para conquistar grande felicidade, é necessário que se tenha grande coragem"
                                                                                                                                              Bert Hellinger


 

17.11- Workshop de Constelação Familiar e Organizacional facilitado pelo psicólogo René Schubert
Horario: 15 às 19 horas (com Coffee Break)
Inscrições: (11) 5572-1349 ou pelo email: constelacaofamiliar@hotmail.de
Endereço Rua Coronel Oscar Porto, 1233 - Vila Mariana 



01.12- Workshop de Constelação Familiar e Organizacional facilitado pelo psicólogo René Schubert
Inscrições: (11) 9.8021.0017
Endereço: Rua Martim Francisco, 141 2º andar - São Caetano do Sul

René Schubert – Psicólogo, Psicanalista e facilitador em Constelações Familiares (membro da Hellingersciencia)
Home page: www.eusoualma.com.br & www.aconstelacaofamiliar.blogspot.com

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Bert Hellinger no Brasil - Dezembro 2012



 "Mulheres e Homens" - Como o Amor pode dar certo na vida


É com alegria que informamos que há previsão de, nos dias 14, 15 e 16 de dezembro 2012, Bert e Sophie Hellinger estarão na cidade de São Paulo e nos presentearão com mais um workshop.

No dia 16, na parte da ta
rde, será a festa em comemoração ao aniversário de Bert que escolheu o Brasil propositadamente. Ele faz questão de estar conosco, nesta terra abençoada!

Como, desta vez, Bert deseja reunir 1.000 pessoas, os organizadores do evento procuraram os  filiados da CBCS ( Comunidade Brasileira de Consteladores Sistêmicos) e mais alguns outros colegas que queiram se juntar para auxiliar na divulgação deste evento. Estamos aceitando essa incumbência voluntariamente e com muita disposição em conseguir o maior número possível de adeptos para que se torne realidade o desejo de Bert Hellinger.

O valor do investimento é R$ 1.073,00. Os coffee-breaks, serão incluidos no valor. O número da conta bancária é encaminhado por email para aqueles que se inscrevem no site de Bert Hellinger.

Rua Salvador Simões, 436 - São Paulo, 04276-000 (11) 5063-215Proximo à estação do metrô ALTO DO IPIRANGA.

HORÁRIOS:

Sexta-feira – dia 14/12 – início do workshop às 13:00h e término às 18:00h

Sábado – dia 15/12 – das 9:00h às 18:00h

Domingo – dia 16/12 – das 9:00h às 13:00h - Na parte da tarde será a festa de aniversário.

Já sabemos que não haverá parcelamento no valor das inscrições e que o pagamento será por depósito bancárionuma conta que está sendo aberta, aqui no Brasil, exclusivamente para isso.

Também informados de que não há descontos para casais, nem para grupos.

A oficialização das inscrições é pelo site do instituto hellinger da Alemanha, no qual foi feita uma página em português para esse fim:
Bert Hellinger no Brasil

Para contato com a Comunidade Brasileira de Consteladores Sistêmicos, encaminhar email para Vera Bassoi -  verabassoi@gmail.com  

A consteladora Eva Praxedes tambem está organizando uma lista de interessados para efetivar as inscrições - seguem os dados dela: evapraxedes@uol.com.br

Eva Vieira
Vieira & Cia Soluções Sistêmicas
(14) 3313-9086
(14) 8113-5252 (Tim)
(11) 96904-0733 (Vivo)


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Tanatologia e Constelação Familiar




Palestra proferida no dia 29.09.2012 pelo psicólogo e psicanalista René Schubert para o I Simposio Brasileiro de Constelação Sistêmica, sob o titulo:  

Tanatologia - o olhar da psicologia para a morte e o morrer que constantemente estão presentes nas constelações familiares



 
Tanatologia

É uma palavra de origem grega: Tanathos - o deus da morte e Logia – ciência, estudo.

O psicologo Aroldo Escudeiro define:Uma ciência que estuda os processos emocionais e psicológicos que envolvem as reações à perda, o luto e a morte. Evaldo D'Assumpção define a Tanatologia como a ciência que estuda a vida através da ótica da morte.

Hoje encontramos a Tanatologia no meio médico, nos meios de saúde em geral, na psicologia e psiquiatria, na filosofia e sociologia, e até no meio pedagógico educacional.

Atualmente, quando falamos em Tanatologia são recorrentes os temas: morte, perdas simbólicas, separação, processo do luto, qualidade de morte, eutanásia, bioética, aborto, estados vegetativos recorrentes, doenças sem possibilidades terapêuticas, assassinato, suicídio, fases da morte, etc.


A morte no ocidente: Interdita


O historiador Philippe Ariès, mostrou em seu livro “O Homem diante da morte”, como esta tem tido diferentes representações a cada época, mudanças quanto às atitudes, imagens, símbolos e ritos em relação à morte, apontando o atual retrato da morte como tabu, interdito pela sociedade.

Assim temos o atual conceito no qual a morte deixa de ser familiar e passa a algo temido, perigoso e velado. Um fator material importante que impulsionou esta transformação foi à transferência do local da morte. não se morre em seu domicílio, no meio dos familiares, mas sozinho no hospital ou locais determinados para isto.  O velório deixa de ser realizado na casa da família, pois cada vez menos é tolerada a presença do morto em casa, tanto em função de questões de higiene quanto por falta de condições psicológicas de vivenciar esta situação.

Tornou-se recorrente evitar falar de morte, bem como de ver os corpos de pessoas mortas. Tudo é muito bem maquiado, lacrado e velado. A morte do outro traz à consciência a ideia de nossa própria finitude, e por isto acabamos afastando o morto e a morte de nossas vidas.

Com esta postura, estimulamos além da negação e repressão de um fator natural à vida, o maior apego às coisas materiais e às pessoas e uma grande dependência de ilusórias promessas de continuidade e imortalidade. Tal postura cega e tosca, tornará as perdas que temos em nosso caminhar ainda mais doloridas e, provavelmente prolongaremos demasiadamente o sofrimento em nossa vida.


Rituais de passagem


Colin Murray Parkes, psiquiatra britânico, fala sobre a importância dos rituais fúnebres para que se possa entrar em contato com a finitude e entrar em processo de luto.
Estudei uma tribo de pescadores, nas Filipinas, que chega a fazer um ritual substitutivo para lidar com uma situação dessas. Quando um dos integrantes da tribo morre no mar e seu corpo não é resgatado, a família faz uma estátua e a veste com as roupas do morto. Eles acreditam que, assim, a alma do falecido encarnará na estátua. E é essa estátua que enterram. 

Também aponta como percebe que na cultura oriental um melhor preparo para lidar com a morte No Japão, eles fazem oratórios com sinos, que, segundo crêem, invocam a pessoa morta a cada vez que são tocados. Desse modo, acreditam manter-se em contato com o espírito de seus mortos. De certa maneira, é isso que a psicoterapia tenta fazer com os enlutados: ajudá-los não a esquecer seus mortos, mas a achar um lugar para eles em sua vida.

Bert Hellinger fala também da importância do ritual de passagem e da reverência e honra aos que se foram com gestos simples, como por exemplo, acender uma vela. Hellinger menciona um ritual entre os Zulus no qual o morto é enterrado e após um ano, num ato ritualístico é trazido novamente para dentro de casa. Seus familiares pegam um galho e imaginam que o Ente se encontra sentado neste. Ele está dentro de seu lar. Uma parte da oca é reservada para aqueles que foram e tem seu lugar.
Rituais parecidos tem-se entre os japonesesos altares aos antepassados e entre os índios norte americanosos Totens e terras sagradas.

O ritual de passagem é uma forma de presentificação e reconhecimento do que se foi. Temos as mais diversas culturas, crenças, locais e a mesma busca de cuidar e honrar seus mortos, cada qual de uma forma:

-  O enterro
-  A cremação
-  O desmembramento
-  A mumificação

Os Marcos, Túmulos, Totens, Obeliscos, Mausoléus, Pirâmides, Símbolos de Passagem. A lembrança do que foi, para o vivoe o lugar, para o que se foi.

A elaboração da perda: Luto

Ao se falar de morte, inevitavelmente, o tema nos conduz ao processo do luto, que se refere ao conjunto de reações diante de uma perda. Lembramos que existem mortes e processos de luto por ausências, separações e vivência de desamparo. O processo de luto se dará diferentemente para cada pessoa. Quanto maior o investimento afetivo, quanto maior o apego, tanto maior a energia necessária para o desligamento e elaboração da perda

Para Sigmund Freud: luto é a reação à perda de um ente querido, à perda de alguma abstração que ocupou o lugar de um ente querido, a perda de um objeto externo e/ou interno, como o país, a liberdade, o ideal de alguém e assim por diante.

Esta perda tem uma dinâmica externa, visível à sociedade e interna, silenciosa e invisível. Muitas vezes se faz o luto pelo objeto externo, pelo corpo, pelo que havia na realidade, mas não se consegue fazer o luto pelo objeto internalizado, idealizado. E a não vivencia e elaboração deste processo de luto e perda, prende simbolicamente a pessoa a esta situação, por mais tempo que tenha se passado.

A psiquiatra suíça Elisabeth Kübler-Ross descreve alguns estágios de sentimentos e afetos que se seguem à perda, que variam de pessoa para pessoa, e que podem inverter sua sequência, mas que estão envolvidos no processo de elaboração e luto:

- Negação e isolamento;
-   Raiva;
-   Barganha;
-   Tristeza e desânimo generalizado;
-   Aceitação.

Também afirma que alguns processos são importantes para elaboração do luto, entre os quais: (1) reconhecer o luto, (2) reagir à separação, (3) recolher e re-vivenciar as experiências com a pessoa perdida, (4) abandonar ou se desligar de relações antigas, (5) reajustar-se a uma nova situação, (6) reinvestir energia em novas relações.

Os profissionais Aroldo Escudeiro, Maria Julia Kovács e Colin Murray Parkes apontam e defendem  os benefícios de uma educação para o luto e a morte, no sentido de falar abertamente sobre isto com crianças, em escolas e instituições.

Seguir na linha contrária à morte interdita, tornando-a novamente um fato natural: se faz necessário que os profissionais se disponham mais a refletir e trabalhar as questões pertinentes à morte e a perda, pois com certeza isso facilitaria a sua prática e seria um grande ganho para a sua vida pessoal (ESCUDEIRO, 2005)


As Constelações Familiares e seu olhar e postura, frente a morte e o morrer


Bert Hellinger aponta como por meio da psicoterapia ou pelas constelações familiares acaba se trazendo à tona temáticas que tocam na morte de parentes e histórias antigas, de segredos, feridas, perdas e exclusões.

Para a psicanálise sabemos que o conteúdo reprimido tem uma ação limitadora. Ao tomar consciência de uma imagem inconsciente, posso lidar com ela. Posso reconhecê-la, elaborá-la e finalmente integrá-la e, com isto, ela passa. Porque a recordei, posso esquecê-la. Isto é saudável. Em muitas psicoterapias, eventos dramáticos reprimidos são trazido a luz para que sejam concluídos. Estes eventos são como um movimento que se congelou, como sucede num trauma. No caso de um trauma, o movimento é retomado até que se esgote e possa ser esquecido. É lembrado para que possa passar. Encontramo-nos ligados aos mortos à medida que nos lembramos deles e os presentificamos em nossas vidas por esta lembrança, na forma de imagens, comportamentos, posturas.

A dor e o luto são processos necessários para que possamos nos separar daquele(a) que partiu. Aquilo que os mortos nos deram, independente se bom ou ruim, forte ou fraco, leve ou pesado, continua atuando sobre nós. Quanto tomamos nas mãos o que nos foi dado por esta pessoa e agradecemos, deixamos que o passado passe e seguimos no presente, com os que ficaram em nossa alma.

Hellinger faz uma parábola lembrando que nas histórias de fantasmas, ou de espíritos que assombram uma casa ou família, existe sempre a referência de que aquele fantasma teve em sua história o pertencimento negado ou foi deserdado, excluído, abandonado, deixado de fora de seu sistema original. E desta forma, ele “perturba”, até que seu lugar seja restabelecido, ou que receba um lugar.

quando tem um lugar, pode descansar e deixar os vivos em paz. Percebe-se isto nas Constelações Familiares, quando o excluído ou temido, recebe um lugar, abençoa aqueles que estão a sua volta e cessa seu movimento de reinvindicação. Assim, quando reconhecidos e respeitados, podem partir em paz, e dão força aos que permanecem vivos.

Claro que, para obter tal reconhecimento e lugar, algo precisa ser feito. Uma imagem precisa ser recordada, um gesto precisa ser efetivado, uma compensação precisa ser feita – e muitas vezes vemos, nas constelações familiares, a reconciliação, o perdão, o tomar para si parte da responsabilidade ou ceder a responsabilidade para quem lhe é devido, são gestos, frases, posturas que trazem alívio e liberação para o sistema familiar.





Indicações Bibliográficas:

Aroldo Escudeiro - Velhice, a plenitude do ser.
Bert HellingerUm lugar para os excluídos & No centro sentimos leveza.
Colin Murray Parkes - Dor da morte.
Elisabeth Kübler-Ross Sobre a morte e o morrer.
Maria Julia Kovacs - Morte e desenvolvimento humano.
Phillipe Aries - O homem diante da morte.
Rubem Alves- Sobre a morte e o morrer.
Sigmund Freud Luto e Melancolia & Transitoriedade.

Filmes Indicados:

A balada de Narayma;Terra das sombras;A última grande lição;O enigma das cartas;O quarto do filho;No limite do silêncio;Jovens suicidas;Uma lição de vida;Sob a areia;O sétimo selo;Upaltas Aventuras;O rei leão;Uma prova de amor;Primavera, Verão, Outono, Inverno...e Primavera;     “ Abril despedaçado;Lavoura Arcaica;Casa de Areia”;"A partida"



Artigo publicado sobre o assunto:
Schubert, R. - A morte e o morrer nas Constelações Sistêmicas Familiares - Pags. 37 à 42. Revista Conexão Sistêmica Sul. Revista Internacional de Constelações e Soluções Sistêmicas. 3 edição. São Paulo, 2013.