Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Evento traumático - Bert Hellinger




“Todo evento traumático na vida de uma família, comunidade ou nação, permanece no seu espaço morfogenético até que seja olhado e, quem sabe, acomodado nas almas dessas pessoas de uma forma diferente. Precisamos olhar com consciência, reconhecer, agradecer e honrar esses eventos e essas pessoas, para que a vida possa continuar nessa reconciliação.”


"O que acontece depois de uma Constelação Familiar? As Constelações Familiares atuam, quando se deixa exatamente como as viu. É uma imagem espacial e atemporal, das profundezas e tem a sua força quando se deixa tal e qual. Qualquer discussão sobre o seu conteúdo destrói a imagem. O mesmo se aplica quando um acaba de trabalhar, algum do grupo aproxima-se mais tarde e pergunta-lhe: como foi? O que estão a fazer é debicar a sua alma. É fatal, invadir a alma de outra pessoa como se tivéssemos o direito de o fazer. Ninguém tem o direito de o fazer. Também não adianta tentar consolá-lo. A pessoa é forte. Quem tenta consolar é fraco. Este é realmente quem não suporta a dor do outro. Porque no fundo não quer consolar o outro, mas usa o outro para se consolar. Não é preciso interferir. E isso é válido para todo este trabalho. A própria pessoa também não deve agir imediatamente. Não funciona assim. A imagem tem de descansar na sua alma. Às vezes por muito tempo, talvez meio ano ou mais. E não se faz nada para mudar. As imagens já funcionam simplesmente estando. E, ao fim de um tempo na alma, reúne-se a força necessária para fazer a coisa certa. Aquilo que é certo e bom será diferente do que um agora acabou de ver. A alma da pessoa sabe muito mais ainda e no final um segue a sua própria alma e assim tem a plena força. Portanto, não segue o facilitador e nem a esta imagem. Segue a sua alma. Mas esta imagem tem impulsionado algo em sua alma que mais tarde torna possível agir. É assim que temos de lidar com estas imagens."

Bert Hellinger

Nenhum comentário:

Postar um comentário