Pesquisar este blog

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Conferência para Congresso Brasileiro de Psicologia




Trabalhos aprovados a serem apresentados como conferências pelo psicólogo René Schubert no V Congresso Brasileiro Psicologia: Ciência & Profissão
- Constelação Familiar: da postura fenomenológica ao olhar e teoria sistêmica
- Sindrome de Floating Harbor e/ou Sindrome Pellitier-Leisti: Estudo de Caso Clínico
- Uma experiência em clínica psiquiátrica infantil permeada pelo Humor

Segue aqui o resumo do trabalho a ser apresentado como conferência no congresso relacionado ao campo das Constelações Familiares:

Constelação Familiar: da postura fenomenológica ao olhar e teoria sistêmica

"A partir da manifestações e movimentos no Brasil da técnica alternativa das Constelações Familiares pretende-se com esta apresentação refletir e levantar o histórico e as bases teóricas por detrás desta abordagem caracterizada como fenomenológico-sistêmica. Estudando a origem da técnica se tem a informação de que as constelações familiares tiveram início na Alemanha há 35 anos sendo introduzidas ao publico pelo filósofo e psicoterapeuta Bert Hellinger. O movimento inicial se dá na Alemanha e Áustria e segue se espalhando pela Europa, Asia, Estados Unidos e América Latina. Este pensador reuniu diversos campos do saber e experiencias terapêuticas para configurar desta maneira a constelação familiar, e a partir disto diversos profissionais da área da saúde e posteriormente da educação, administração e direito começaram a aplicar a técnica e desenvolver variações e adaptações. Bert Hellinger aponta que a técnica está a serviço da percepção e consciencia pelo cliente de seu lugar ocupado na família e sociedade, a qualidade dos vínculos e trocas estabelecidas e possibilidade de reconciliação com a própria historia. Diversos autores do campo da psicologia, medicina e filosofia na Europa e Estados Unidos começaram a apontar as origens e bases desta técnica e também relacionar a estas origens a força da mesma. Entre algumas das referências utilizadas temos a Gestalt terapia, a psicanalise, a psicologia analítica, o psicodrama, a terapia familiar sistêmica, a hipnoterapia, a analise transacional, entre outras. Desta maneira propõe-se nesta conferência apontar, refletir e discutir este tecido teórico, suas apresentações e aplicações nesta terapêutica alternativa."

Palavras-Chave: Constelação Familiar; Base Teórica; Filosofia; Psicologia




Das três apresentações, aquela que abordou Constelação Familiar teve importância no sentido da exposição e fundamentação como abordagem terapêutica alternativa e pela abertura dada pelo Conselho Federal de Psicologia neste sentido.
O titulo da conferência era - Constelação Familiar: da postura fenomenológica ao olhar e teoria sistêmica.
Colegas colocaram diversas questões: 
- A aplicação e efetividade da Constelação Familiar tanto nos Workshops ( grupos) como quanto na prática individual ( Terapeuta e Cliente);
- Sua amplitude e resultados no trato de psicopatologias e quadros orgânicos graves;
- O Trauma biográfico e o trauma transgeracional;
- As ordens do amor nos campos clínico, educacional, organizacional, direito e outros;
- As bases filosóficas e psicológicas da abordagem;
- A importância do estudo, supervisão e tratamento psicoterapêutico dos facilitadores que atuam nesta abordagem;
- A seriedade desta atuação e a importância da postura do facilitador para lidar com os temas e sofrimento trazido;
- Os diversos campos de aplicação da Constelação Familiar ( Educação e Pedagogia sistêmica, Consultoria sistêmica, Constelação Organizacional; Direito Sistêmico, Aplicação da Constelação Familiar na Justiça, na Clínica, na Saúde, no Consultório particular, nos hospitais e instituições sociais);
- Os diversos representantes no cenário brasileiro;
- A origem e percurso do criador das Constelações Familiares: Bert Hellinger

Foram dias de troca e aprendizado! Gratidão à organização e sucesso do evento e participação do(a)s colegas.

Com certeza este espaço de diálogo, troca e reflexão auxiliará não só ao campo dos psicólogo(a)s como outros profissionais que atuam como facilitadores no campo da saúde em geral, organizacional, educacional, justiça, social, entre outros.

Algumas imagens do Evento:



Nenhum comentário:

Postar um comentário